Blog do Naça - Disciplinas eletivas na escola: entenda a importância

Desenvolver habilidades além daquelas oferecidas pelas disciplinas tradicionais: esse é o principal objetivo das disciplinas eletivas. Muito comum em cursos de graduação, elas agora começam a fazer parte da grade curricular de muitas escolas que oferecem Ensino Fundamental e Ensino Médio. Representando uma forma de complementar os estudos, essas disciplinas buscam contemplar diferentes aspectos de desenvolvimento do ser humano em suas dimensões pessoal, profissional e social.

A grade curricular básica, composta por disciplinas, como Português, Matemática, História, Geografia, entre outras, é essencial para a formação do estudante. Porém, é preciso ir além do convencional e é justamente nesse ponto que as matérias opcionais revelam a sua importância: elas conferem a possibilidade de enriquecimento cultural, aprofundamento e atualização de conhecimentos específicos de certas áreas, complementando a formação tradicional oferecida pelas escolas.

Além de atrair a atenção dos estudantes, os cursos eletivos trazem outros benefícios para o ensino. A sensação de pertencimento ao ambiente escolar, de liberdade de escolha, fortalecimento da autoestima e a contribuição para a sondagem de aptidões estão entre os principais pontos positivos de se adotar as disciplinas eletivas no currículo escolar.

Com características práticas, elas abrem espaço para o desenvolvimento de competências e habilidades por meio da experiência em áreas atrativas, como Empreendedorismo, Comunicação e Mídias Digitais, Programação, Educação Financeira e Bolsa de Valores, disciplinas essas que serão oferecidas pelo Colégio Nacional para o 1º e 2º ano do Ensino Médio a partir de 2017. Confira a seguir mais informações e também a importância de ter essas disciplinas eletivas como parte da grade curricular de ensino.

Empreendedorismo

Com orientação e conhecimento é possível aumentar consideravelmente as chances de sucesso de um empreendedor. E quanto mais cedo essa preparação começar, melhor. Por isso, a importância de oferecer ainda no ensino regular uma disciplina que trate sobre Empreendedorismo é tão grande: é justamente nessa fase que a pessoa começa a desenvolver competências múltiplas, como trabalhar em equipe, ser criativa, enfrentar desafios e transformar o meio em que vive.

Desse modo, a escola tem como dever preparar o estudante para a vida e, consequentemente para o mercado de trabalho. Para isso, é necessário dar ao aluno a possibilidade de aprimorar as competências múltiplas que citamos anteriormente. Assim, a educação empreendedora tem hoje uma posição estratégica no campo social e econômico, já que através dela é possível estimular o aumento de habilidades apreciadas pelo mundo dos negócios.  Entre os principais benefícios em oferecer Empreendedorismo aos estudantes ainda no Ensino Médio estão: compreender o mercado de trabalho a fim de construir o seu projeto de vida; identificar os tipos de empreendedorismo e suas principais características e reconhecer o valor de ações empreendedoras na elaboração de um projeto de vida bem sucedido.

Empreendedorismo

Logo, inserir o empreendedorismo na educação significa valorizar os processos de ensino que estimulam o desenvolvimento do ser humano em todas as dimensões, de modo que ele possa cooperar com ideias tanto para os negócios quanto para o contexto em que está inserido.

Educação Financeira e Bolsa de Valores

Preparar e desenvolver habilidades para que os jovens saibam lidar com decisões financeiras que serão tomadas ao longo de suas vidas: essa é a principal missão da Educação Financeira. Ao contrário do que se pode pensar, essa disciplina não é apenas um conjunto de ferramentas para cálculos. Na verdade, ela funciona como um mecanismo que auxilia os estudantes em relação a leitura da realidade em que se vive, facilitando assim a criação e realização de um planejamento de vida que atenda todas as suas necessidades pessoais e profissionais.

Educação Financeira

Logo, inserir o empreendedorismo na educação significa valorizar os processos de ensino que estimulam o desenvolvimento do ser humano em todas as dimensões, de modo que ele possa cooperar com ideias tanto para os negócios quanto para o contexto em que está inserido.

Educação Financeira e Bolsa de Valores

Preparar e desenvolver habilidades para que os jovens saibam lidar com decisões financeiras que serão tomadas ao longo de suas vidas: essa é a principal missão da Educação Financeira. Ao contrário do que se pode pensar, essa disciplina não é apenas um conjunto de ferramentas para cálculos. Na verdade, ela funciona como um mecanismo que auxilia os estudantes em relação a leitura da realidade em que se vive, facilitando assim a criação e realização de um planejamento de vida que atenda todas as suas necessidades pessoais e profissionais.

 

Programação

A fim de facilitar a compreensão da realidade que vivemos, cada vez mais mediada por ferramentas tecnológicas, e apoiar o desenvolvimento de habilidades, como criatividade e capacidade de inovar, é que as escolas passaram a oferecer disciplinas, como Programação, em suas grades curriculares. Isso porque, os jovens são motivados, ainda no ensino regular, a colocarem em prática boa parte das teorias aprendidas em sala de aula além de exercitarem o desenvolvimento do raciocínio lógico e capacidade de solução de problemas. Por isso, Independentemente de como seja aplicada, o mais importante é que a Programação seja entendida como uma nova forma de expressão e envolvimento do aluno com o conhecimento.

O método tradicional sempre terá o seu espaço e valor dentro do modelo de educação aplicado pelas escolas de ensino regular. Porém, é preciso que exista uma mescla com o modelo moderno e inovador oferecido, principalmente pelas tecnologias de informação e comunicação.  Iniciativas, como essa de disciplinas eletivas relacionadas a temas atuais, são de suma importância por fazer justamente essa ponte entre o tradicional e o novo. Por isso, cabe às escolas e aos educadores o papel de unir estratégias e conhecimento do passado e presente a fim de promover um ensino de qualidade e uma metodologia de aprendizagem cada vez mais eficiente.