Institucional - Ensino Médio: 1º e 2º anos – Movimento

Ensino Médio é uma etapa da vida em que os estudantes encerram ciclos de transformações, desenvolvem a autonomia, reafirmam sua cidadania e, finalmente, elaboram projetos de carreira e de vida. Neste momento, o jovem compreende a complexidade da vida humana e reconhece a necessidade da inter-relação entre os sujeitos, assumindo seu papel social.

Para estimular este florescimento, o Colégio Nacional amplia a oferta de projetos sociais, culturais e ambientais, que colocam o aluno em uma posição de análise das políticas públicas e de proposição criativa de melhorias para a comunidade.

A construção desse sujeito planetário, que se vê como parte da natureza e da sociedade, é o princípio máximo do nosso projeto educacional. As atividades extracurriculares e culturais são muito importantes e revelam a profundidade do processo de humanização que a Educação pode realizar quando tratada como problematização da realidade.

O professor assume o papel de interventor do processo de aprendizagem, compartilhando a construção do saber com os alunos, discutindo a organização de projetos, aceitando e propondo desafios, utilizando recursos tecnológicos e integrando as ciências naturais às ciências sociais e humanas para que os alunos desenvolvam competências.

Neste momento, em que as habilidades já foram desenvolvidas nas etapas de ensino anteriores, os alunos têm a oportunidade de emprega-las em práticas “mais abstratas”, como a crítica, a interferência, a proposição. A aprendizagem acontece em diversos espaços de interação, por meio de atividades que propiciem o diálogo, a argumentação, o respeito às contradições e a atitude ética – fechando um ciclo de aprendizado sobre o ato de Aprender a aprender.

A partir daí, este sujeito tem condições para refletir sobre que mulher ou homem quer se tornar. Neste processo, oferecemos elementos que os ajudam a repensar criticamente sua perspectiva de futuro e a elaborar seu projeto de vida, para assumirem a escolha profissional, atentos as novas habilidades necessárias para o Século XXI, com menos risco e angústia e para que sua decisão tenha maior potencial de torná-los cidadãos conscientes de seu papel social, profissionais realizados e felizes. Além de tudo isso, o Colégio Nacional, os prepara para os principais processos seletivos, que é o ponto final da Educação Básica, mas uma Educação para Sempre.

 

Desenvolvimento das Habilidades do Século XXI

O estudante de hoje já não é mais o mesmo que o de 50 anos atrás. As inovações se sucedem a todo instante e as nossas certezas estão se tornando cada vez mais efêmeras. Detectando a necessidade de preparar nosso aluno para os desafios do século XXI, o Colégio Nacional investe no desenvolvimento de habilidades próprias da contemporaneidade em 4 áreas:

  • Pessoal: Estímulo à criatividade, à inovação e ao pensamento crítico; foco na autonomia para a resolução de problemas; desenvolvimento de uma consciência metacognitiva (aprender a aprender).
  • Trabalho: Melhora nas habilidades de comunicação e colaboração.
  • Ferramentas: Letramento informacional, o estudante terá aulas de programação para se adequar a esta linguagem que já domina o Mercado de Trabalho, além de acesso a Recursos Tecnológicos que possam vir a agregar valor ao próprio currículo.
  • Mundo: Formação cidadã e autônoma, com construção dos projetos de vida e de carreira; total entendimento do conceito de Responsabilidade Social. 

 

Pilares

Tomando como base o projeto “Eu para”, em um recorte dos dois primeiros anos do Ensino Médio, pode-se afirmar a importância do tripé Excelência Acadêmica/ Habilidades Socioemocionais/ Cidadania, que guia todas as nossas ações educativas. A ideia é investir na formação completa do estudante, nos aspectos humano, cidadão e profissional.

 

Programa de Educação Nutricional

O bem-estar começa com o que a gente come. Todos os estudantes do Colégio Nacional, da Educação Infantil ao Ensino Médio, têm acesso a um lanche saudável e equilibrado, elaborado por nutricionistas e servido coletivamente. Além de levar mais saúde aos estudantes em momento fundamental para seu desenvolvimento, o projeto tem a intenção de aumentar a integração e o tempo de lazer dos alunos. É o fim das filas e da correria durante os intervalos. Sem diferenças entre os lanches, com a mesma alimentação disponível a todos, os estudantes aproveitarão um dos momentos mais prazerosos do dia em condição de igualdade, com mais saúde e mais tempo para socialização.

 

A palavra chave para o próximo ano letivo é AUTONOMIA, já desenvolvida em projetos recorrentes como a Simuna, viagens de campo (Pé na Estrada, Tudo ao Mesmo tempo agora, SerTão Mineiro, etc), projetos artísticos e atividades com a nossa equipe de psicologia. Dentre as novidades que o Naça preparou para 2020 estão:

 

Inov@Naça: projeto que, em parceria com a Fundação Dom Cabral, visa o desenvolvimento e a consolidação dos projetos de vida e de carreira dos estudantes, contempla majoritariamente as seguintes áreas:

  • Empreendedorismo;
  • Inovação;
  • Educação Financeira;
  • Sustentabilidade;

 

Clubes: incentivamos nossos estudantes a se engajarem em atividades extra-curriculares que possam vir a contribuir para o aprendizado e o próprio currículo:

  • Robótica: aprendizado prático em relação à utilização da linguagem de programação na montagem de robôs;
  • Cinema e Debates – DST (Debates Socialmente Transmissíveis) e 100.Censura: espaços que impulsionam o debate sobre temas, sejam eles cotidianos a esta faixa etária ou de ampla repercussão. 

 

Recurso didático: Material digital, flexível e robusto, em parceria com a Geekie. Um Chromebook por aluno;

Aulas começam às 8h: mudança de horário se baseia em estudos que atestam proporcionalidade no desempenho do estudante no aprendizado em relação a um tempo de descanso pleno;

 

Espaços específicos de aprendizagens

  • Estação Inov@Naça: espaço de criação;
  • Sala de atividades especiais;
  • Sala MUDANTE – Música, Dança e Teatro;
  • Salas temáticas:
    • Ateliê de Artes;
    • Literatura;
    • Redação.