Notícias - Sato promove atividades e desafios para alunos do 3º Ano

IMG_4363O SATO (Seminário de Avaliação Técnica e Orientação) é uma atividade desenvolvida com alunos do 3º Ano do Colégio Nacional, em que se trabalham esferas psicológicas, físicas e corporais. O evento aconteceu na última quarta-feira, dia 30/10, no Clube AABB de Uberlândia.

A psicóloga Raphaela Cunha de Castro elaborou a atividade com vendas, trabalhando a confiança dos alunos em si e no outro, enfrentamento do medo, a atenção e concentração. Adriana Flavia, psicóloga, trabalhou a vivência sobre os sentimentos, o peso que eles têm que suportar na hora da prova e o alívio quando conseguimos nos desfazer dos maus sentimentos para seguir em direção aos objetivos.

Os exercícios físicos ficaram por conta do treinador Alan Borges. Ele realizou o circuito de exercícios trabalhando a estratégia, tomada de decisão, concentração, enfrentamento de desafios, competitividade e etc. Os professores de Dança Fernando José de Sousa Dantas, e de Teatro, Marcelo Ribas trabalharam a consciência corporal, o movimento, atenção, foco, concentração.

Segundo o psicólogo Charlie Camilo da Silva, a ideia é desenvolver vários aspectos ligados aos processos seletivos. “Aspectos de confiança, concentração, foco, competitividade e determinação estão presentes nessas atividades”, disse.

Os envolvidos neste trabalho querem acrescentar um diferencial na conduta dos alunos durante os processos seletivos. “Porque é na hora da prova que eles precisam ter determinação, saber improvisar e tomar decisões importantes”, comenta Charlie.

Além de todos esses benefícios, o SATO promove uma quebra da rotina escolar. Isabela Ortenzio achou a atividade importante para aliviar o estresse. “Tudo que eles estão disponibilizando aqui tem um significado com o que estamos vivendo em sala de aula. Principalmente porque estamos a poucos dias do Enem e esse sentimento de coletividade e interação entre os alunos nos ajuda.”

Paulo Vitor, aluno do terceiro ano, gostou de participar da maratona de exercícios. “Aliar os esportes, a algo que a gente passa é bem interessante. Por exemplo, ter que carregar um pneu como se a gente estivesse carregando um sentimento ajuda a liberar as energias e a chegar bem na hora da prova”, disse.