Notícias - Professores e coordenadores participam de Formação Continuada

IMG_7267Educação Matemática, Natureza e Sociedade e Curricularidade são os principais temas de mais uma edição do projeto de Formação para professores da Educação Infantil e Ensino Fundamental I do Colégio Nacional. Durante os dias 29 e 30 de maio, professores, coordenadores e núcleo pedagógico se reúnem para discutir práticas de ensino e aprendizagem desenvolvidas em sala de aula. Os encontros são mediados pelos formadores Teresa Cristina e Sumaia, Clodoaldo e Regina Célia.

 Cleide Cabral Álvares, uma das organizadoras do projeto, afirma que não se pode pensar em um trabalho pontual e acabado. “Nós acreditamos em uma formação em que professores e coordenadores participem das atividades e reflexões, colocando a teoria a serviço da prática e depois retorne com essas atividades para contar suas experiências. Assim ele evolui ao longo do caminho”, comenta.

O projeto educacional do Naça é focado na aprendizagem através da percepção do aluno. “Não estamos discutindo a forma com que o professor ensina, mas sim a forma como o aluno aprende,” ressalta.

 Segundo Cleide, um dos objetivos em matemática é o desenvolvimento da lógica e do raciocínio, desmistificando o receio que o aluno tem em relação à disciplina. A ideia da Educação Matemática “é dar à criança a liberdade de expressar o seu pensamento. Estamos saindo desse modelo tradicional que o professor apresenta o conteúdo e o aluno reproduz. São essas estratégias de pensamento que para nós tem importância”, diz.

 Outra ação desenvolvida durante a Formação é a apropriação pelos professores da metodologia investigativa. Neste eixo ponto, as disciplinas de Geografia, história e Ciência são tratadas de forma ampla. “Quando a criança entra no Ensino Fundamental I ela ainda não tem um olhar especializado sobre os conhecimentos assuntos”. Para Cleide, é necessário ter uma visão interdisciplinar e respeitar o nível de desenvolvimento humano das crianças.

 Ao montar a grade curricular de cada nível de ensino há sempre a preocupação em proporcionar a melhor experiência aos alunos. “Por isso trabalhamos com a aprendizagem significativa. O aluno só aprende o que faz algum sentido pra ele, senão, ele apenas memoriza. Nossa intenção é equalizar o currículo do 1º ano do Ensino Fundamental ao último ano do Ensino Médio de forma a possibilitar ao aluno, que ele perpasse os conceitos de forma gradativa e natural. Não é caminhar do simples ao complexo simplesmente, mas caminhar numa progressão que possibilite o entendimento e o aprofundamento dos conhecimentos”, comenta Cleide. É responsabilidade do Colégio Nacional elaborar um currículo que permita ao aluno avançar, lenta e gradativamente, a fim de vencer suas dificuldades.

 Na sexta, dia 29 e no sábado, dia 30, os professores e coordenadores pedagógicos do Nacional estarão discutindo essas e outras questões a fim de aperfeiçoar, cada vez mais, os métodos de ensino. “A nossa iniciativa rompe com o que é tradicional por meio da experimentação e da busca por novos caminhos. A escola boa é aquela que forma o aluno como pessoa. O nosso papel é permitir o desenvolvimento natural dos alunos”, conclui Cleide.

 O Colégio Nacional tem uma preocupação constante com a capacitação de seus profissionais. Por isso, o Núcleo Pedagógico investe em um trabalho especial de formação continuada desde 2011.