Notícias - Exposição: Meu livro preferido

O Corredor de Arte da unidade México do Colégio Nacional abriu, nesta semana, a exposição “Meu Livro Preferido”. Voltada para toda a comunidade escolar, a instalação teve origem a partir do desejo e da crença de mostrar que a leitura pode e deve ser um momento prazeroso. O diretor Wagner Machado buscou objetivação para o trabalho em uma fala de Rubem Alves. “Ele falava que a leitura tem que ser fonte do prazer, pois é por meio dele [o prazer]  que o estudante desenvolve o desejo de ter contato com realidades e culturas diferentes”, explicou ele.

O conceito de leitura não deve envolver apenas passear com os olhos pelas páginas, afinal, em sociedade lê-se o tempo todo, objetos como placas, símbolos, jornais e revistas. É necessário desenvolver o hábito da interpretação, decifrando o que está oculto nas entrelinhas da narrativa e a entremeando subjetividades individuais. “Um olhar mais refinado é importante em qualquer nível de leitura”, afirmou Wagner. Ainda segundo o diretor, por meio da leitura o estudante, o professor ou funcionario, enfim, qualquer ser humano tem contato com realidades diferentes que estendem o olhar, o que torna a exposição um ato simbólico que convida o transeunte a compartilhar com outras pessoas aquilo que já leram e gostaram.

A exposição é composta por livros pendurados em fitas de pano, que convidam a pessoa a encostar, conhecer e ler uma parte da obra e por uma parede na qual estão as capas dos livros favoritos, indicados pela equipe do Colégio, seguidas por uma justificativa que demonstra a razão pela qual o livro tocou tanto a pessoa. “É compartilhando experiências, vivências e o quanto gostei de ler algo que eu posso influenciar, motivar e inspirar o outro a ter contato com esses livros”, finalizou o diretor. A eposição foi feita por muitas mãos, com a contribuíção de muitas pessoas.

Confira fotos: