Notícias - Caminho para o Nacional de Handebol é difícil e longo mas vale a pena!

Com uma longa tradição em apoiar o esporte, o Naça iniciou em 2017 uma parceria com o Praia Clube na formação de times de vários esportes. Além do Futsal, que já chegou com o pé na porta, ganhando campeonatos e estabelecendo uma nova possibilidade de entretenimento para a torcida, o Praia Nacional Esportes (PNE) conta ainda com tenistas, equipes de vôlei e Handebol. Há sete anos, o panorama do Colégio Nacional em relação a este último era bem diferente, o time era tricampeão mineiro nos Jogos estudantis de Minas Gerais (JEMG) e chegou ao ápice de disputar a final do brasileiro, ficando com a 2ª colocação.

A parceria com o Praia Clube renovou a esperança em retomar o time forte de outrora. Com mais investimentos, foram contratados oito atletas para reforço, vindos de Brasília, Paracatu e do Rio de Janeiro. O primeiro torneio disputado neste ano foi a Copa Anápolis, com o objetivo de preparar a equipe para os JEMG. Foram 8 jogos com 7 vitórias e apenas uma derrota na prorrogação em um jogo apertadíssimo na final.

Logo em seguida, o PNE iniciou sua jornada nos JEMG. o primeiro desafio foi a Microrregional, realizada na cidade de Prata, em que se sagraram campeões. É importante realçar que, para chegar à Fase Nacional, é preciso ser vitorioso nas anteriores, uma vez que apenas o campeão é classificado e pode seguir em frente. Na Fase Regional, em Monte Carmelo,  foram 4 jogos, com 4 vitórias, a primeira colocação garantida e a classificação para a Estadual. As partidas foram disputadas contra os times de Serra do Salitre, Unaí, São Gotardo e Santa Vitória, esta última referência em Handebol, com investimentos grandiosos e que há 6 anos vinha garantindo presença nos grandes campeonatos.

O esforço para a constituição de uma equipe forte está sendo reconhecido até pela Federação Mineira do Esporte. Os atletas Pedro Paulo Borges, Arthur, Gabriel Guedes, Luiz Fernando e Guilherme foram convocados para a Seleção Mineira na categoria Cadete e o técnico Alan Campos, também foi chamado para ser o técnico da mesma. Infelizmente, após um acidente de moto, Alan ficou afastado das quadras e não pode comparecer ao campeonato em Ponte Nova. “Pensei que nunca mais iria ser chamado!”, afirmou ele, temeroso de perder uma grande oportunidade, deixando de realizar um sonho antigo. 

Para sua surpresa, quando saiu a convocação para a Seleção Mineira Juvenil, que disputará um campeonato em Uberaba, seu nome estava na lista, junto com o dos atletas Pedro Henrique, Otávio Maia, Arthur, Gabriel Guedes e Luiz Fernando. O Praia Nacional Esportes ainda tem um grande caminho a percorrer para cumprir seus objetivos, até então a jornada foi pavimentada com trabalho árduo e muito foco e, continuando assim, pode vir a colher os louros da glória em breve.