Notícias - Desfile de décadas

Formação para a vida e não apenas para a escola, este é o objetivo do Colégio Nacional. Ao longo do ano, buscamos meios interativos de levar nossos estudantes a refletir sobre a realidade social, com recortes que vão do local ao global. Ontem (09/08), tivemos a oportunidade de proporcionar a eles  um passeio pela história da humanidade. A proposta era uma só: trazer elementos que representassem uma década, fossem eles políticos, artísticos, musicais, históricos, entre outros temas.

O 3º Capa foi a primeira turma a se apresentar, trazendo para o pátio a década de 1950. Entre os temas abordados, mostraram a construção de Brasília pelo presidente Juscelino Kubitschek, exaltaram a importância do Rock’n roll e de seu eterno rei, Elvis Presley e encerraram com a conquista do primeiro campeonato mundial de futebol, em 58. O 3º Mi, responsável pela década seguinte, começou com uma coreografia de “I’ve had the time of my life”, trilha sonora do inesquecível musical Dirty Dancing, seguida pela representação da morte de Marilyn Monroe e do início da ditadura militar no Brasil. Para finalizar, trouxeram a questão hippie com sua influência musical manifestada pelo Festival Woodstock, o som de Jimi Hendrix (interpretado pelo inspetor Faninho), de Rolling Stones e dos Beatles, além do primeiro homem a pisar na lua.

O 3º Eta, representante dos anos ’70, montaram no palco uma réplica do muro de “The Wall”, da banda britânica Pink Floyd. Os estudantes fizeram a cena da subida da escadaria de “Rocky”, e mostraram a continuidade dos regimes ditatoriais da época, encerrando com uma apresentação ao vivo, com direito à banda, de “Another Brick in the wall”. O 3º Fi deu o pontapé na década de 80 com as “Diretas Já”, movimento que tinha como objetivo a instauração de voto direto para o cargo de presidente e que, de certa forma, encerrou o período militarista no país. Coreografias famosas à época, como da lambada, ritmo que tomou conta do mundo e de “Flashdance”, com a sensual dança imortalizada por Irene Cara, foram realizadas com perícia pelos nossos estudantes. As influências musicais de Guns ‘n Roses, The Runaways, além das conquistas de direitos sociais pelos movimentos sociais, encerraram com chave de ouro a apresentação.

A última equipe da manhã, o 3º Pi, ficou responsável pelos anos 2000. Começaram mostrando as consequências do atentado terrorista de 11 de setembro às Torres Gêmeas, passando à intolerância com comunidades LGBT, violência contra a mulher e conquista do direito de casamento entre pessoas do mesmo sexo. Na música: Spice Girls, RBD e Ivete Sangalo. Em uma encenação emocionante, os estudantes encerraram a apresentação mostrando o extremismo de grupos como o Estado Islâmico, que marcam o final da década em questão.

No turno da tarde, o 3º Qui representou os anos ’40. Com uma estrutura de premiação baseada no Oscar, os estudantes reconheceram os grandes ícones culturais da década: “E o Vento Levou”, “O Mágico de Oz”, “O Grande Ditador”, invenções como o avião e o computador, e poemas de Cecília Meirelles. A última turma, 3º Sigma, começou a década de ’90, com a apresentação das paquitas, famosas assistentes de palco do programa da Xuxa. A lambada voltou ao centro do pátio, junto com a comemoração do Tetracampeonato mundial de futebol. Fizeram também uma homenagem aos Mamonas Assassinas, dançaram a coreografia mais famosa do mundo, a macarena,  e encerraram com uma alusão ao filme “Toy Story”, que marcou a infância de uma geração.

Confira fotos: