Notícias - No encerramento, Simuna premia seus destaques.

A Simuna chegou ao fim no último domingo (30/06), mas não sem deixar sua marca na história das simulações realizadas dentro do Colégio Nacional. Foram quatro dias de simulação, 340 pessoas  divididas em seis comitês que debateram, da economia francesa à questão da explosão no número de casos de DSTs entre a população jovem. Cada estudante se envolveu, sorriu, chorou, apresentou seus argumentos e se desafiou a convencer o outro, sem colonizá-lo, pois somente através de diálogos respeitosos é possível construir e concretizar um mundo melhor. 

Trajados com o rigor da nobreza, a altivez do clero e a faísca revolucionária do 3º Estado, o “Comitê Histórico: Assembleia dos estados gerais – Versalhes. 05 de maio de 1789” deu um show de comprometimento. Reis foram presos e até perderam a cabeça, plebeus torturados, mas no meio de tanta violência (o que era característico da época), nasceu a esperança de um país melhor, uma nova constituição e a vontade de trabalhar para que as gerações seguintes fossem mais bem sucedidas e menos estratificadas do que a simulada por eles. 

Confira o álbum de fotos da Simuna 2019 clicando AQUI!

E quem diria que estudantes iriam para a escola em um fim de semana para debater sobre Narcotráfico. Pois é, os delegados da Organização dos Estados Americanos (OEA) o fizeram, e embora representassem interesses diversos, conseguiram, pelo diálogo, construir propostas de cooperação internacional para sua erradicação nas Américas. A Organização Mundial da Saúde (OMS) trouxe a mensagem de que o nosso corpo é nosso bem mais importante, enquanto o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) tirou os olhos dos estudantes das manchetes e estatísticas e mostrou que desastres socioambientais afetam seres humanos, e que estes, não são apenas números. Já o Comitê de Segurança das Nações Unidas (CSNU) deu projeção às mais de 85 mil crianças que morreram (e continuam morrendo de fome) no Iêmen desde o início da Guerra Civil no país, em 2015.

Os delegados não sabiam, mas havia entre eles, ouvidos e olhos que a tudo captavam. A imprensa estava atenta a tudo e publicava com o maior rigor nas páginas dos seus jornais. Em meio a tudo isso, um “Bardo” os desafiou a olhar para os invisíveis, a buscar meios de aquecer aqueles que estão no nosso caminho mas tão fora dele. E os estudantes não decepcionaram, saíram nas ruas, buscaram nas próprias casas e ergueram um monte de calor humano em forma de cobertas. Corações bateram em uníssono  e estão, desde já, à espera da XIII Edição. 

Confira abaixo as delegações que ganharam Destaques e Menções Honrosas:

1. Comitê Histórico: Assembleia dos estados gerais – Versalhes. 05 de maio de 1789

  • Menção Honrosa – 1º Estado: Lívia Maria Caetano Alvariza;
  • Menção Honrosa – 2º Estado: Rafael Petry Meira;
  • Menção Honrosa – 3º Estado: Vitor Borges Rodrigues.

2. OEA – Organização dos estados Americanos:

  • Delegação Destaque: Henrique Zardo Machado e Pedro Moura Álvares (Chile);
  • Menção Honrosa: Isabela Souza Prometi e Yasmin Santos Tavares (Bolívia).

3. OMS – Organização Mundial da Saude:

  • Delegação Destaque: Isabela Cunha Mello Lazarini Gadia e Maria Fernanda de Souza Matos (Cuba);
  • Menção Honrosa: Maria Fernanda Fernandes Lamonier e Ana Luiza Fernandes Lamonier (Israel).

4. CSNU – Conselho de Segurança das Nações Unidas:

  • Delegação Destaque: Anna Clara Oliveira Martins e Cecilia Araujo Freitas  (Kuwait);
  • Menção Honrosa:  Pedro Paulo Tannus.

5. PNUMA – Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente

  • Delegação Destaque: Karinny Fagundes Busch  e Letícia Sanches Rezende  (Zimbábue);
  • Menção Honrosa: Lara Campos Teixeira e Sophia Miranda de Almeida Araujo Neves (Canadá).

6. Imprensa:

  • Mídia Ninja: Ana clara Cunha Souza e Carrijo e Priscilla Henrique se Carvalho;
  • LaMi du peuple: Sofia Diniz Albuquerque e Maria Clara Alves Matos;
  • La Libertad: Clara Moraes e Maria Fernanda Oliveira;
  • Chargistas: Davi Diniz, Eduardo Reis, Italo Paredes e Júlia Morgado;
  • Videodocumentaristas: Ana Paula Silva Torres, Arthur Queiroz Alves, Carolina assunção, Murilo Buíssa e Demetrio Jorge.