Formação

“Ninguém nasce educador ou marcado para ser educador. A gente se faz educador, a gente se forma, como educador, permanentemente, na prática e na reflexão da prática.”  Paulo Freire

 

Construir seu próprio conhecimento, reconhecer o conhecimento do outro, alterar uma perspectiva de Educação. Desde os primeiros sonhos, o Colégio Nacional se comprometeu em desenvolver um projeto pedagógico próprio, capaz de formar pessoas preparadas para lidar com as questões e exigências do seu tempo. Significava que tudo estava por fazer. Neste desafio, contamos, sobretudo, com educadores dispostos à renovação, em um intenso movimento de mudanças pessoais e profissionais. Apenas assim avançamos na construção participativa de um novo projeto.

 

Com a implantação do Ensino Regular, em 1990, desenvolvemos um plano de ações que tinha como meta oferecer aos nossos colaboradores espaços pontuais de formação, que possibilitassem aprofundar os estudos e discutir temas que não faziam parte do currículo dos cursos universitários tradicionais. Investindo nessa perspectiva de formação, trouxemos pesquisadores em Educação que, com suas vivências em gestão, educação e relações humanas, mediaram a investigação de nossos educadores em diversos âmbitos.

 

Entre eles, destacamos o professor Litto – Escola do Futuro/USP; José Pacheco – Escola da Ponte/Portugal; Gilberto Dimenstein – Projeto Aprendiz; Cláudia Siqueira – Instituto Sidarta; os escritores Rubem Alves e Celso Antunes; e os pesquisadores Nilson José Machado – USP, Paulo Ronca e Mário Sérgio Cortella – PUC, Alícia Fernandez – Argentina, Madalena Freire, Jairo Bauer (adolescência) e Ladislau Dowbor (novas tecnologias).

 

Com a criação do Núcleo Pedagógico, em 2009, a formação deixou de ser realizada pontualmente, por meio de palestras, e passou a ser processual, sistematizadas em formações focais, locais e centrais para que nossos profissionais participassem de atividades contínuas de reflexão, avaliação e proposição sobre a prática e tivessem condições de transpor para a sala de aula as práticas e os valores que regem a política pedagógica. Acreditamos que a formação é a melhor forma de manter o educador vivo, energizado, atuante no seu tempo e espaço históricos, crescendo no saber e na ética.

 

Atualmente, o Colégio Nacional conta com um corpo robusto de formadores atuando em todos os segmentos. Lilio Paulielo discute a nova Base Nacional Curricular Comum (BNCC) e Currículo com professores e coordenadores dos Ensinos Fundamental II e Médio. Walkíria Rigolon trabalha procedimentos de estudos com o Ensino Fundamental II e competência leitora e escritora no Ensino Fundamental I. Regina Célia Carvalho traz os conceitos mais atuais no ensino da matemática para a Educação Infantil e os Ensinos Fundamental I e II. Miriam Grillo, autora do livro didático de Português do 1º e do 2º ano do Ensino Fundamental I, trabalha com os professores alfabetizadores das séries finais da Educação Infantil e iniciais do Ensino Fundamental I. Além destes grandes nomes, a escola conta também com a assessoria do NEPP/Unicamp, com Roberta Borges e Valéria Cantelli trabalhando os conceitos e práticas da Pedagogia da Escuta com a Educação Infantil.